Tribuna Livre

        A senhora Maria Antônia Muniz Barreto participou da Reunião Extraordinária, no dia 21 de dezembro. Referindo-se ao desassoreamento do lago do Parque das Águas, esclareceu que em 2012 houve uma consultoria com um pessoal de Belo Horizonte, mas que nada foi acordado com o Município de Caxambu naquela época. Informou que não existiam verbas, apenas tratativas; e que foi apresentada uma proposta para o desassoreamento e que a lama a ser retirada do lago seria colocada no pátio que existe em frente do Centro de Convenções.

         Relembrou a existência de um estudo constando contaminantes na lama, sendo assim, não poderia ser depositada em uma Área de Proteção Ambiental (APA), fundamental para a preservação das águas minerais. Completou que a terra do Bengo, a erosão das margens do Bengo e as terras de movimentação assoreiam o lago. Acrescentou que a CODEMGE apresentou um estudo expondo que era uma temeridade “mexer no fundo do lago”.

         Explicou que, posteriormente, apresentou uma Ação ao Ministério Público expondo que a área onde seria colocada a lama, era de preservação; e que a discussão ocorreu entre o Ministério Público e a CODEMGE. Demonstrou preocupação com a possível privatização do Parque das Águas e como seria administrado. Sugeriu a realização de uma Audiência Pública para tratar do assunto, na Câmara. Reforçou que a cidade oferece cura, que poderia ser explorada e oferecida através do SUS em função das 12 fontes de águas minerais existentes. Enfatizou que o Parque é um patrimônio público que não deve gerar lucro, mas sim ser respeitado, valorizado, reconhecido e visitado por todos.

         Manifestações dos vereadores

         – O vereador Júlio Nogueira (Júlio da Corneta) reconheceu a importância do Parque das Águas e demonstrou preocupação com o que será feito no local e a falta de condições do município assumir o Parque. Considerou importante a realização de uma Audiência Pública para tratar do assunto, inclusive com a participação dos ambientalistas. Posicionou-se no sentido de o Parque ser administrado por uma empresa particular, mas garantindo a sua preservação com normas e os direitos dos munícipes.

         – O vereador Dennis Renato (Renatinho) em relação ao Parque das Águas expôs que a responsabilidade é de todos, e que o lago permanece assoreado desde aquela época, independente onde seria colocada a lama.

         – O vereador Fábio Curi, Líder do Governo, recordou que alguns vereadores estiveram com o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, para tratarem da situação do Parque, em Belo Horizonte, no fim do ano. Garantiu que o patrimônio não está à venda e que os anseios da senhora Maria Antônia são os mesmos do Legislativo e Executivo.

Bíblia Sagrada

          O pastor Ademir Rogério Pedro participou da Reunião Ordinária no dia 13 de dezembro. Expressou que a Bíblia é um mundo de conhecimento, o texto sagrado dos cristãos; é a palavra de Deus viva e eficaz, que dá sabedoria. Recordou que a sua presença na Câmara coincidia com o momento alusivo ao Dia da Bíblia, comemorado pelos evangélicos no segundo domingo de dezembro. (A data é comemorada pelos católicos no dia 30 de setembro).

         Em nome do Conselho dos Pastores e Líderes Evangélicos de Caxambu (CPLEC), os pastores Ederson Monteiro e José Francisco Ramilo entregaram duas Bíblias, uma para o vice-prefeito Luiz Henrique e outra para o presidente da Câmara Alessandro Fortes (Sandrinho do Som). Na ocasião, o pastor Ademir fez uma oração de agradecimento a Deus e pediu bênçãos para as famílias no fim de ano e à Câmara, a elaboração de leis de alcance e anseio popular.

         Turismo e Cultura

         O secretário municipal de Turismo e Cultura, Felipe Condé Alves, participou da Reunião Ordinária, no dia 16 de novembro. Na oportunidade, ele apresentou projetos, ações e iniciativas que estão sendo desenvolvidas pela Secretaria e elogiou a sua equipe, inclusive pela formação acadêmica. Desejou um trabalho para uma cidade cada vez melhor, com entendimento. Explicou sobre os eventos indutores de público, com ações de inspiração para as pessoas, e convidou os vereadores para participarem dos eventos da área, inclusive para a atuação na atração de investimentos para os setores que são produção de economia.

         Ele expôs ações que estão sendo realizadas para a formação das pessoas, e que o município tece para atrair investidores, com amparo legal, inclusive aprovado pela Câmara. Explicou que os eventos indutores trazem ampliação das praças de atendimentos e que o empreendedorismo está sendo tratado na cidade, inclusive com a instalação do Centro de Informações ao Turista, valorizando atualmente 110 artesãos.

         Citou também o Portal de Caxambu; a implantação das trilhas do Morro Caxambu, uma estratégia de diversificação do turismo; as exposições ocorridas no Museu; a reforma dos bens tombados; as ações para trazer benefícios às pessoas do setor cultural; a participação do município e projetos para preservação do meio ambiente; e a valorização da zona rural e suas atividades, entre outras ações.

         Explicou que a Administração atuou e atua com responsabilidade na pandemia e que possui um plano de desenvolvimento sustentável e econômico, buscando também projetos para melhorias e alternativas para o aeroporto. Acrescentou que o trabalho é técnico e responsável e agradeceu à Câmara o espaço ao ocupar a Tribuna Livre e o empenho de cada vereador para uma política de diálogo.

         – O vereador Júlio Nogueira (Júlio da Corneta) agradeceu à Secretaria os eventos realizados, mas discordou dos food trucks, pedindo que não fossem realizados em feriados nacionais e municipal, pois apurou que prejudica o comércio local. Pediu também mais atenção ao Parque das Águas e geração de emprego e incremento de renda em todos os setores.

         O secretário reforçou que a prefeitura e a Secretaria estão abertas para receber e apoiar sugestões dos comerciantes, que induzam o movimento para gerar uma cultura de união, de trabalho e de empreendedorismo e não de segregação.

         – O vereador Gilson Rodrigues destacou a importância da pluralidade de ideias, que fortalecem a democracia. Destacou que houve um salto de eventos com a atual Administração, porém prejudicado devido à pandemia. Reforçou a importância do diálogo para uma cidade melhor e questionou se haveria apresentações de Folias de Reis.

         O secretário pediu que as Folias fizessem o protocolo na prefeitura e que seguissem as medidas preventivas de contaminação do Coronavírus.

         – O vereador Vivaldo Azevedo expressou que o momento era de reconstrução e elogiou o comércio da região central pela iniciativa de realizar eventos culturais e musicais. Demonstrou satisfação com a retomada do funcionamento dos hotéis e recordou que muitas empresas encerraram as suas atividades em Caxambu, no passado. Almejou uma cidade melhor, principalmente com o incremento de novas alternativas de renda. Completou que o cidadão não pode esperar apenas do poder público, e que o crescimento dever ser para todos os munícipes.

         – O vereador Dennis Renato (Renatinho) destacou que a cidade é privilegiada nos aspectos esportivos, religiosos, culturais e gastronômicos e rurais, e reconheceu que o secretário Felipe profissionalizou o turismo. Perguntou se haverá os festejos carnavalescos.

         O secretário colocou que naquele momento a pandemia estava controlada e, por isso, posicionou-se favorável à realização dos festejos, diferente dos modelos de anos anteriores, de forma técnica e apresentado primeiramente à Secretaria de Saúde.

         – O vereador Fábio Curi, Líder do Governo, recordou da retomada dos eventos no início do mandato anterior, o que vem ocorrendo no pós-pandemia. Perguntou sobre o valor e a destinação dos recursos da Lei Aldir Blanc.

         O secretário informou que são cerca de R$ 150.000,00 e que contemplou artesãos, músicos, designers, produtores de vídeo e fotografias, inscritos. Explicou que existe um site da prefeitura e que o interessado pode fazer a inscrição para ter acesso ao benefício, de parte restante do valor. Acrescentou que tem tratado de forma técnica as ações para melhorias do Parque da Águas, com o governo do Estado.

         – O vereador Osmar da Silva (Boé) destacou e reconheceu a capacidade e o potencial do secretário Felipe, demonstrando apoio em suas realizações na área. Relembrou das dificuldades enfrentadas pelos comerciantes, que dependem do apoio do poder público, do planejamento da Secretaria de Turismo e Cultura. Posicionou-se favorável a realização dos festejos de fim de ano e Carnaval.

         O secretário chamou a atenção dos munícipes para a necessidade de aperfeiçoamento de suas atividades e descentralização do turismo. Explicou que cada bairro tem as suas aptidões e afinidades, como oportunidade de ofertar produtos e serviços. Adiantou que haverá uma programação para o Réveillon e Carnaval trabalhada com muito empenho. Agradeceu o apoio da Câmara e pediu aos vereadores que solicitassem aos deputados investimentos para o turismo.

         – O vereador Vinicius Hemetério pediu que fosse colocada na pauta da Secretaria, o turismo de acessibilidade, a instalação inclusive de parque acessível. Questionou sobre os fogos com ruídos e os transtornos causados às crianças, aos doentes, altistas e animais. Lembrou que é o autor do Projeto de Lei no 21/21, que proíbe o uso de fogos de artifício ruidosos em eventos promovidos pelo Município de Caxambu, aprovado pela Câmara, em abril. Reforçou a necessidade de conscientização da importância desta lei pelos munícipes.

         O secretário destacou que a integração já tem sido trabalhada em todas as obras e reformas, considerando a inclusão e o envelhecimento da população e que o Executivo está atento a essa necessidade. Expressou que a legislação deveria contemplar a venda e comercialização dos fogos, o que dificultaria a compra, inclusive pelo poder público.

         – O vice-presidente Nilton Américo felicitou o trabalho do secretário, com competência, dinamismo e seriedade. Demonstrou o apoio da Casa em suas realizações em tudo que será bom para os munícipes.

          Festejos carnavalescos

          O senhor Antônio Maciel Botelho Machado participou da Reunião Ordinária realizada pela Câmara, no dia 6 de dezembro. Na oportunidade, ele demonstrou preocupação com a realização dos festejos carnavalescos, ilustrando que algumas cidades da região estão cancelando os eventos. Chamou a atenção para a propagação do vírus, que tem uma capacidade muito grande de multiplicação, causando processos inflamatórios muito graves.

         Explicou que de acordo com os cientistas, o Ômicron tem uma capacidade de multiplicação maior que as cepas ou variantes anteriores, o que causa uma certa preocupação, já que está presente em quase todos os continentes, e que já chegou em diversos Estados brasileiros. Explicou que a ciência ainda não teve tempo suficiente para estudar a variante profundamente, a fim de saber o grau de comprometimento que a população pode sofrer.

         Lembrou que a cidade tem limitações no sistema hospitalar, e que o hospital inclusive não conta com uma UTI. Destacou que o problema são as aglomerações, não apenas os festejos carnavalescos. Expressou que a população não precisa entrar em pânico, mas que as campanhas de esclarecimento devem ser mantidas, bem como as medidas de segurança, por todos, pois o vírus está vivo.

         Manifestações dos vereadores

         – O vereador Júlio Nogueira (Júlio da Corneta) reforçou que a população sofre com a contaminação do Coronavírus há dois anos e pediu cuidado a todos, pois a saúde no país está precária. Enfatizou a necessidade de prevenção relembrando as sequelas causadas pelo vírus. Reconheceu a necessidade de trabalho dos comerciantes e a importância de se evitar aglomerações. Recordou das dificuldades para se conseguir vagas nas UTIs da região, nos momentos mais críticos, citando que o hospital não atende pessoas contaminadas com o COVID-19.

         – O vereador Vivaldo Azevedo pediu cautela, pois não deseja ver os hospitais cheios. Defendeu a vida e felicitou a participação do senhor Antônio Maciel na Reunião Ordinária. Propôs que todos evitassem aglomerações, pois a população ainda está muito sensível ao vírus. Expôs que o Executivo terá responsabilidade em suas decisões formadas por opiniões do povo, pois faltam três meses para o Carnaval.

         – O vereador Gilson Rodrigues expôs a importância da fala do senhor Maciel para esclarecer a população. Colou que a variante está amedrontando o Mundo e desejou não perder mais familiares e amigos, reforçando a necessidade das medidas preventivas.

         – O vereador Osmar da Silva (Boé) louvou a participação do senhor Maciel na Reunião Ordinária. Considerou que a preocupação deveria ser de todos em favor da vida, que terão que aprender a conviver com o vírus e as novas variantes. Destacou a importância da precaução e da vacinação, bem como do trabalho para a sobrevivência dos cidadãos. Elogiou a decoração de Natal, transmitindo esperança para a população. Colocou que o Executivo está pensando nas necessidades financeiras da população e que ainda é muito cedo para se pronunciar. Demonstrou confiança nas decisões do Executivo e expôs as necessidades e dificuldades dos comerciantes em virtude da pandemia.

         – O vereador Fábio Curi, Líder do Governo, informou que não está definido se haverá ou não os festejos, mas que o Executivo tem a intensão de realizar um Carnaval com segurança. Completou que tudo está sendo estudado com muita cautela, com programações pontuais e familiares, com horários determinados, passeios ciclísticos e atrações artísticas e culturais, sem aglomerações. Reconheceu a necessidade de aquecimento na economia, uma oportunidade de trabalho para os que alugam as barracas, ambulantes, músicos e os que vivem de empregos temporários. Destacou que a saúde deve estar em primeiro lugar e pediu pensamento positivo e boa energia nesta época que antecede o Natal. Recordou que ainda não houve morte com a nova variante e demonstrou solidariedade com os familiares das vítimas.

         – O vereador Vinicius Hemetério destacou a necessidade de zelo, pois a situação exige seriedade. Pediu serenidade, cautela e certeza no período que antecederá o Carnaval, para que a decisão seja a mais acertada possível.

         – O vereador João Francisco (Sapê) considerou que ainda não era o momento de pensar no Carnaval, mas primeiramente nos festejos de fim de ano. Pediu cautela na tomada de decisões, pois o vírus mata.

         – O vice-presidente Nilton Américo felicitou a participação do senhor Maciel na Reunião Ordinária, alertando a necessidade de precaução diante de tantas incertezas. Recordou que a cidade é muito acolhedora recebendo turistas de muitas localidades, inclusive de grandes centros, principalmente no Carnaval. Perguntou se Caxambu teria estrutura para atender os possíveis contaminados após o Carnaval. Expressou que o momento é de cautela, com todo respeito que tem pelos comerciantes e hoteleiros. Demonstrou confiança no Executivo que deverá agir com bom senso.

         – O vereador Dennis Renato (Renatinho) comentou sobre os problemas de saúde acarretados com o COVID-19, reconheceu o avanço do estudo do vírus e reforçou a importância da vacinação, felicitando a cidade. Posicionou-se favorável a segurança e recordou que as cidades da região que cancelaram os festejos carnavalescos não recebem os turistas como ocorre tradicionalmente em Caxambu. Justificou que a cidade terá que ter condições de bem recebê-los com responsabilidade, pois não terá como controlar a entrada dos visitantes.

          Festejos carnavalescos

         O senhor Antônio Chafi Nasser participou da Reunião Ordinária, no dia 29 de novembro. Ele fez um breve relato da pandemia da COVID-19 no Mundo, bem como no município, recordando as restrições impostas pelos governadores e prefeitos. Explicou que os festejos de Réveillon e Carnaval já foram cancelados em diversas cidades do País, expondo que o hospital local não está qualificado para atender os pacientes com COVID-19. Citou que no Brasil o vírus já matou mais de 610 mil pessoas e expôs a importância e a necessidade de valorização da vida. Considerou numa temeridade a possível realização dos festejos carnavalescos, devido à nova variante do COVID-19, o Ômicron.

         Considerou positivos os eventos ocorridos nos fins de semana, porém, chamou a atenção para os problemas como brigas e degradação do patrimônio. Expôs que ele, particularmente, não tem realizado eventos, pois costumam ser de grande porte. Acrescentou que ele não é contra a realização de eventos, desde que respeitando os protocolos de segurança e a integridade física das pessoas. Posicionou-se contrário à realização do Carnaval de rua, pela ciência e em respeito as mais de 610 mil vítimas do COVID-19 no País e cerca de 60 em Caxambu. Sugeriu festejos restritos em diversos pontos da cidade, com medidas mínimas de segurança.

         – O vereador Júlio Nogueira (Júlio da Corneta) defendeu veemente a não realização dos festejos no Réveillon e Carnaval, justificando que não estava contra a folia, mas a favor da vida.

         Cavenago Arbitragens

         O professor e árbitro Sayuki Yamaoka participou da Reunião Ordinária, no dia 29 de novembro, e apresentou a Cavenago Arbitragens Câmara Privada de Mediação, Conciliação e Arbitragem. Explicou que a arbitragem é um meio privado de solução de conflitos podendo ser utilizada pelas partes interessadas para solucionar problemas jurídicos sem a participação do Poder Judiciário. Abrangem direitos patrimoniais disponíveis, em que as partes, de comum acordo, nomeiam um terceiro que irá solucionar o conflito. É regulamentada a arbitragem pela Lei no 9.307/96.

         Ele apresentou um quadro comparativo entre o Poder Judiciário e a Arbitragem. No Poder Judiciário, o tempo de processo é indeterminado demora anos – na Arbitragem, tempo de processo é de no máximo seis meses; obrigatórias despesas com um advogado – facultativas despesas com um advogado; acesso ao processo é público – acesso ao processo somente as partes (sigiloso); o juiz de Direito é imposto pelo Estado – as partes escolhem o juiz arbitral; sentença cabe vários recursos – sentença é irrecorrível; jurisdição depende do local e valor da causa – não há jurisdição; custas e despesas processuais têm valores elevados – muito inferior as custas públicas; burocracia e morosidade – agilidade e rapidez; possibilidade de negociação é restrita – possibilidade de negociação é ampla.

         Explicou que qualquer pessoa capaz pode ser árbitro e que tenha a confiança das partes. Acrescentou que o árbitro não pode ter vinculação com as partes e deve decidir a questão que lhe for submetida de acordo com sua consciência. Deve ser independente, imparcial, competente, diligente e discreto; e que ocorrerão diversos cursos.

         Ao ser questionado pelo vice-presidente Nilton Américo sobre os tipos de conflitos que podem ser resolvidos por arbitragem, o professor Sayuki explicou que a arbitragem pode ser utilizada para solucionar pendências que envolvam direitos patrimoniais disponíveis, ou seja, tudo aquilo que pode ser transacionado. O Tribunal administra procedimentos arbitrais que envolvam conflitos nas áreas cível e comercial, e os serviços podem ser solucionados por toda a sociedade, pessoas físicas ou jurídicas, em âmbito nacional e internacional, inclusive por entes da administração pública, direta e indireta.

         Informou que atua nas seguintes áreas: relações trabalhistas, locação residencial, defesa do consumidor, consórcio, família, propriedade intelectual, informática, contratos, locação comercial, franchising, condomínio, escola, fundo de comércio, representação comercial e responsabilidade cível. A Cavenago Arbitragens localiza-se na Rua Luiz Silveira, 12, Santa Rita. Telefone: (35) 92001-8401. E-mail: cavenagoarbitragens@gmail.com .

         Manifestações dos vereadores

         – O vereador Fábio Curi, Líder do Governo, considerou que a Câmara Privada de Mediação, Conciliação e Arbitragem desafogará muito o Poder Judiciário e destacou a importância do serviço público de Mediação na solução dos conflitos.

         – O vereador Osmar da Silva (Boé) destacou a necessidade de divulgação das vantagens da arbitragem pela Cavenago, principalmente porque atenderá a população mais carente.

         – O vereador secretário Arnaldo Ribeiro recordou do acúmulo de processos na Justiça no Município de Caxambu. Recordou que de acordo com a Cavenago, a arbitragem solucionará a questão no prazo fixado pelas partes e o prazo médio tem sido de seis meses, estipulado em lei.

         – O vereador Vivaldo Azevedo felicitou a Cavenago por desafogar o Judiciário, considerando que o melhor caminho é a conciliação entre as partes.

         – O presidente Alessandro Fortes (Sandrinho do Som) destacou a importância da Cavenago, que tem a prerrogativa de sugerir uma solução.

          Carnaval

         O senhor Leandro Gonçalves, “Feijão”, participou da Reunião Ordinária, no dia 29 de novembro, e posicionou-se de forma contrária a realização dos festejos carnavalescos, considerando as grandes perdas de vida ocorridas em virtude da pandemia. Reconheceu a importância e os benefícios dos festejos, principalmente para a economia, mas reforçou que o momento é inoportuno e que todos devem se preocupar em salvar vidas. Citou que cidades vizinhas estão cancelando a festa e reforçou a sua preocupação com as pessoas que visitarão a cidade e com os moradores no pós-pandemia.

         Questionou o número de pessoas que seriam beneficiadas em virtude do risco que todos correriam devido às aglomerações no feriado de Carnaval. Após as manifestações dos vereadores, felicitou os que se manifestaram contra a realização dos festejos e reforçou que o Executivo quer realizar a festa e que caberá a Câmara a aprovação ou não dos gastos.

         Manifestações dos vereadores

         – O vereador secretário Arnaldo Ribeiro recordou da nova variante e posicionou-se contrário à realização da Festa de Momo, devido à grande exposição nas aglomerações. Completou que não compete a Câmara decidir a realização ou não e que acredita na sensatez da Administração.

         – O presidente Alessandro Fortes (Sandrinho do Som) posicionou-se contrário aos festejos carnavalescos.

         – O vereador Dennis Renato (Renatinho) recordou que o Carnaval existe antes da pandemia e demonstrou preocupação com a necessidade de o município oferecer suporte para receber os turistas e caxambuenses ausentes que estarão na cidade, inclusive para visitar os familiares. Recordou do despreparo e indiferença do governo federal no combate à pandemia e as suas consequências negacionistas. Destacou que o momento é de responsabilidade e defendeu o comércio.

         – O vereador Fábio Curi, Líder do Governo, expressou que o Executivo não será inconsequente em realizar os festejos sem as devidas medidas sanitárias. Adiantou que, se ocorrer, será nos moldes bem diferentes dos anos anteriores, oferecendo estrutura para os foliões que estiverem na cidade. Lembrou que muitos moradores também irão viajar inclusive para o litoral e que outros curtirão a folia em outras cidades, recordando da diminuição dos índices de contaminação no Brasil. Argumentou a necessidade de trabalho dos ambulantes, dos que alocam as barracas, comerciantes, hoteleiros e músicos. Expôs que a Administração está estudando um Carnaval nos moldes dos eventos ocorridos nos fins de semana, considerando que o governo federal mantém o feriado e que a cidade receberá inúmeros turistas.

         – O vereador Júlio Nogueira (Júlio da Corneta) avaliou que o momento ainda não era para se programar os festejos carnavalescos em virtude da Ômicron. Reafirmou que lutaria contra a realização dos festejos como medida preventiva, pois o hospital não tem condições de receber pacientes com COVID-19. Argumentou que o povo quer é mais investimentos em saúde e obras de infraestrutura e que dificilmente os foliões obedecerão às medidas preventivas durante a folia de Momo.

         – O vereador Vivaldo Azevedo enfatizou que a Casa está aberta a discussões, sempre com equilíbrio, isto é democracia, em busca de uma Caxambu melhor para todos.

         – O vereador Vinicius Hemetério expressou que caberá ao Executivo deliberar se haverá ou não os festejos na cidade. Comentou que ele está se resguardando durante todo o período pandêmico e que a situação é muito temerária; e que é preciso rever a situação ocorrida no fim de semana, pois ocorreram muitas falhas nos quesitos de segurança pública e questão sanitária. Lembrou que foi um evento particular, com aval do poder público, sendo corresponsável, e pediu a correção dos citados erros. Expressou que não tem como fazer um “Carnaval doméstico”, pois seria muito difícil controlar o número de pessoas, independente do local a ser realizado. Posicionou-se contrário à realização dos festejos com todo o respeito que tem pelos comerciantes. Chamou a atenção para o fato de o hospital não ter uma UTI e não atender os pacientes com COVID-19, e para as incertezas da nova variante.

         – O vereador Osmar da Silva (Boé) destacou que a Câmara é a Casa do Povo, onde se deve manifestar. Recordou que no passado, na época da pandemia da H1N1, não houve festejos carnavalescos e nem o tradicional Desfile Cívico, no dia 16 de setembro, mas que mesmo assim o povo participou nas ruas. Demonstrou preocupação com a situação financeira dos comerciantes locais e completou que a população terá que aprender a conviver com o vírus; e confiança no Executivo para realizar os festejos carnavalescos com segurança.

         – O vice-presidente Nilton Américo enalteceu as palavras dos colegas e considerou o momento caótico, justificando que só quem contraiu o vírus conhece a gravidade da doença. Pediu paciência à população, para que os festejos não tragam consequências, recordando que a cidade não tem estrutura para atender os que poderão ser contaminados. Felicitou as palavras do senhor Leandro Gonçalves.

56

          Tuk tuks

          O senhor Waldir Tapetti participou da Reunião Ordinária, no dia 22 de novembro. Ele falou que além da sua participação no esporte é um defensor dos animais. Comentou que o deputado estadual Oswaldo Lopes destinará uma emenda parlamentar para o Município de Caxambu no valor de R$ 1 milhão, que serão destinados à transição das charretes para os tuk tuks na cidade; pois são veículos ecologicamente corretos, elétricos, que atingem a velocidade de 50km/h e custa R$ 29.000,00 cada um deles. Reforçou que não tem vínculo com a Associação de Proteção dos Animais de Caxambu (APAC), mas que é um defensor da causa.

         Reunião Ordinária – 25 de outubro

         Zona Azul

         O senhor José Maria Vieira participou da Reunião Ordinária, no dia 25 de outubro. Ele recordou que desde 2015 fala-se na possibilidade de implantação da “zona azul” no município, quando o governo federal liberou uma verba de R$ 255.000,00 para o sistema de 45º graus na extensão da Rua Wenceslau Braz e parte da Avenida Camilo Soares, mas que o tempo passou e caiu no esquecimento. Ressaltou que o aumento da arrecadação é importante, mas que as calçadas seriam diminuídas e árvores cortadas. Acrescentou que o |Grupo Amantes de Caxambu e ele têm um excelente projeto para a implantação em três plataformas que causariam menos danos a cidade, já apresentado ao Departamento de Trânsito.

         Manifestações dos vereadores

         – O vereador Júlio Nogueira (Júlio da Corneta) ressaltou que ele também apresentou uma indicação pedindo a implantação da zona azul e que assim que o requerimento de autoria do vereador Osmar da Silva (Boé) for respondido pelo Executivo, o assunto seria debatido na Casa, novamente.

         – O vereador Osmar da Silva (Boé) acrescentou que o senhor José Maria Vieira seria chamado para discutir o assunto abordado, contribuindo com o conhecimento e o prestigio que tem na Câmara.

         – O vereador Vivaldo Azevedo reconheceu a importância da contribuição do senhor José Maria com suas ideias para o desenvolvimento da cidade e, mais uma vez, convidou a população para participar das reuniões realizadas pela Câmara.

         – O presidente ad hoc Nilton Américo agradeceu a participação do senhor José Maria sempre presente nas reuniões e contribuindo com as suas ideias expostas na Tribuna Livre.

         Volta às aulas

         A secretária municipal de Educação, Ariana Maria Oliveira de Paula, participou da Reunião Ordinária, no dia 25 de outubro. Ela falou principalmente do retorno às aulas presenciais e o transporte escolar, respondendo às indagações dos vereadores.

         Referindo-se às indagações do vereador Vivaldo Azevedo, a secretária informou que de acordo com o 6º protocolo, o retorno às aulas seria efetivado para todos os alunos, e quanto ao transporte escolar também os assentos poderiam ser ocupados em sua totalidade. Nas escolas os protocolos de uso de máscara e álcool em gel seriam mantidos; o ano letivo terminaria em 22 de dezembro conforme o calendário escolar, diferente de 2020 que terminou em janeiro de 2021.

         Para usar o banheiro e na hora do recreio não seria mais necessário o distanciamento de 90 cm conforme o 5º protocolo, e as escolas vão priorizar o uso de máscara e de álcool em gel e cada criança continuaria levando de casa a sua garrafinha com água, pois ainda não seria permitida a utilização de bebedouros.

         O horário seria normal, ou seja, manhã das 7 horas às 11h20min e a tarde, das 12h30min às 16h50min. A secretária informou que no município a maior turma era composta de 26 alunos e as demais, de 5 a 24. O reforço já está sendo trabalhado com os diretores, mas está sendo feito um levantamento do aprendizado e o reforço ficará para o próximo ano. Inclusive as crianças do 5º ano farão a prova do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), ressaltando que esta prova era para avaliação do IDEB rede municipal.

         Explicou que a restrição de distanciamento estabelecido no 5º protocolo, a prioridade era para os alunos da zona rural e bairros distantes em virtude do distanciamento de 90 cm, mas com o fim do distanciamento, haveria o retorno das oito rotas escolares e todos os alunos teriam direito ao transporte escolar respeitando o zoneamento de cada um, tanto os alunos da rede municipal como os da estadual.

         A ser questionada pelo vereador João Francisco (Sapê) sobre a aceitação dos pais e alunos com o retorno, a secretária Ariana falou que no início de 2020 foi muito difícil os pais entenderem que o aprendizado seria através de atividades impressas por causa da dificuldade ao acesso à internet e o quantitativo de aparelhos não seria possível o atendimento das aulas online para todos. E por isso foi trabalhado com atividades impressas, WhatsApp para esclarecimentos de dúvidas e atividades no Facebook da escola, ressaltou que muitos pais eram compromissados, mas muito não tinham condições de auxiliar os filhos em atividades e infelizmente a adesão na busca de atividades para os alunos estava diminuindo muito. O transporte escolar seria para todos os alunos, antes somente para aqueles distantes e que aceitaram o retorno escolar.

         O vereador Júlio Nogueira (Júlio da Corneta) perguntou sobre o retorno às aulas dos alunos dos Centros de Educação Infantil. A secretária explicou que não estava sendo exigido ainda o retorno destes alunos, somente os da Educação Infantil de 4 e 5 anos e Ensino Fundamental I, pois o município se encontrava preparado, mas os das creches não, pois são mais dependentes. Destacou a existência de um concurso ainda em vigor e que se houver a necessidade no próximo poderão ser chamados outros professores, mas que há um planejamento e as aulas de reforço serão trabalhadas conforme as necessidades.

         Completou que os pais serão informados para que tenham segurança em mandar seus filhos para escola. Desde agosto existe a aferição de temperatura e os protocolos são seguidos, caso a criança chegasse tossindo ou com sintomas de gripe era separada em uma sala e o pai, avisado para buscar a criança e se necessário encaminhado à Estratégia Saúde da Família e se precisasse a criança ficaria suspensa das atividades presenciais por dez dias.

         A ser questionada pelo vereador Osmar da Silva (Boé) sobre os professores de apoio e as deficiências dos alunos, a secretária informou a existência de 15 professores de apoio que ficam com crianças que apresentam alguma deficiência comprovada. Acrescentou que a Secretaria de Educação conta com psicóloga e fonoaudióloga e com o apoio da Secretaria de Saúde e a APAE.

         Após o vereador Dennis Renato (Renatinho) reconhecer o empenho da Secretaria de Educação principalmente na pandemia, a secretária Ariana falou que sempre trabalhavam para o melhor aprendizado possível dos alunos, mas estavam reaprendendo a voltar ao novo normal.

         O secretário vereador Arnaldo Ribeiro solicitou a Secretária de Educação um trabalho conjunto com a Secretaria de Saúde exigindo que os pais dos alunos apresentassem a comprovação de vacinação do Covid-19. Justificou que muitas pessoas não tomaram a primeira dose e nem a segunda, sendo assim poderiam ser identificadas, e os pais teriam mais segurança ao retorno às aulas.

         O vereador Fábio Curi, Líder do Governo, pediu aos pais paciência porque muito em breve as coisas voltarão à normalidade, um trabalho que está sendo feito com muita dedicação. Completou que todos os alunos serão contemplados com o transporte escolar.

          O vice-presidente Nilton Américo agradeceu à secretária Ariana Oliveira os esclarecimentos prestados e felicitou toda a equipe da Secretaria Municipal de Educação pelo trabalho desenvolvido.

         Loucos por fuscas

         O engenheiro agrônomo Antônio Maciel Botelho Machado participou da Reunião Ordinária, no dia 25 de outubro. Ele comentou que o seu objetivo era a organização de um grupo que ama fusca, comum em Curitiba (PR), onde morava anteriormente. Completou que estava na cidade há 40 dias e o grupo já estava com 45 membros, de Caxambu e Baependi. Explicou que este grupo organizado levaria o nome da cidade para muitos lugares na região e teria programações mensais definidas no primeiro domingo de cada mês; no aniversário de fundação, dia 17 de setembro; e no dia 22 de junho, “Dia do Fusca”.

         Apresentou a logomarca do fusca e pediu o apoio do Legislativo e Executivo para o espaço das reuniões, bem como para receber os fusqueiros na cidade. Ressaltou que este grupo já tem como membros o vereador Fábio Curi, o Chefe de Gabinete da Câmara Renato Brandão e o operador de som da Casa, Anderson Emanuel. Convidou os internautas que têm fusca e derivados para procurá-lo, ao lado do Banco do Brasil, ou a Rádio Circuito das Águas.

         Manifestações dos vereadores

         – O vereador Júlio Nogueira (Júlio da Corneta) comentou que é apaixonado por opalas e que tem muitos contatos de colecionadores de carros antigos na região como em São Lourenço, Juiz de Fora e na própria cidade; e que apresentaria o senhor Antônio Maciel aos grupos.

         – O vereador Fábio Curi, Líder do Governo, felicitou o senhor Maciel por ter escolhido a cidade para residir e estar trabalhando e contribuindo com eventos, podendo contar com o seu apoio, bem como do prefeito Diogo Curi e do vice-prefeito Luiz Henrique.

         – O vereador Vivaldo Azevedo expressou contentamento ao saber que o senhor Antônio Maciel e esposa estão residindo na cidade e já promovendo eventos importantes, que fomentarão o comércio e o turismo.  Recordou a existência no Parque das Águas de um espaço para a realização de eventos, que poderia ser utilizado.

         – O vereador Vinicius Hemetério desejou muito sucesso ao senhor Antônio e garantiu que o grupo terá muitos membros por causa do relevo e estradas rurais em Caxambu, Baependi, Cruzília, Aiuruoca.

         – O vereador Osmar da Silva (Boé) garantiu o sucesso do grupo, recordando que ele adorava um fusca e que inclusive já teve um de 1970. Felicitou a iniciativa do senhor Antônio e sugeriu que ele procurasse o secretário de Turismo, Felipe Condé, para contribuir e alavancar ainda mais o turismo local.

         – O vereador Dennis Renato (Renatinho) congratulou-se com o senhor Antônio, desejando-lhe todo o sucesso nestes eventos do fusca.

         – O vereador secretário Arnaldo Ribeiro desejou-lhe sucesso neste trabalho, ressaltando que o seu primeiro carro tinha sido um fusca 1970. Deu as boas-vindas ao senhor Antônio Maciel e esposa, Tereza a Caxambu.

         – O presidente Alessandro Fortes (Sandrinho do Som) agradeceu ao senhor Maciel e desejou-lhe sucesso nestes eventos e colocou a Casa à disposição para realizar reuniões.

         Limpeza urbana

         O senhor José Maria Vieira tratou do tema limpeza urbana, na Reunião Ordinária, no dia 4 de outubro. Ele pediu o apoio dos vereadores para a solicitação encaminhada por ele à gerência da agência local do Banco Itaú requisitando a melhoria do aspecto degradante das vitrines do banco, salientando que o Calçadão é um ponto nobre e turístico da cidade, merecendo os devidos cuidados. Explicou que como caxambuense de coração tenta retribuir seu débito com a cidade, por ter sido tão bem acolhido, buscando integrar-se à sociedade para deixar sua contribuição, participando de entidades. Citou as entidades e projetos dos quais participa, especialmente quanto ao plantio de árvores e à manutenção do Calçadão.

         Manifestações dos vereadores

         – O vereador Vivaldo Azevedo agradeceu as palavras do senhor José Maria Vieira e convidou a população para participar das reuniões da Câmara, mencionando a necessidade de a Administração investir no turismo e desenvolvimento local, propondo novos projetos para a construção de casas populares na cidade. Completou que ouvi as pessoas e que fala em nome do povo, em busca do progresso. Recordou que a atual Administração já está governando há cinco anos, com todos os fornecedores e folhas de pagamento em dia, mas que falta investir em projetos que promovam o desenvolvimento local.

         – Os vereadores Dennis Renato (Renatinho), Osmar da Silva (Boé) e Arnaldo Ribeiro (secretário) felicitaram o senhor José Maria pela iniciativa e por suas colocações, frisando que sua presença só enriquece os trabalhos na Casa Legislativa.

Secretário de Esportes e Lazer expõe trabalho na Câmara

O secretário de Esportes e Lazer Rafael Pinto Neto participou da Reunião Ordinária, no dia 13 de setembro. Na oportunidade, ele fez a sua explanação baseando-se nos questionamentos dos vereadores e apresentou o trabalho desenvolvido pela Secretaria, que está retomando as suas atividades, inclusive nos bairros, que foram prejudicadas em virtude da pandemia. Colocou que a tecnologia é um combatente das modalidades esportivas e que a Secretaria tem o dever e a obrigação de fazer o resgate. Acrescentou que existe uma grande demanda no Santa Tereza, estendida aos outros bairros, de acordo com a disponibilidade de funcionários da Secretaria; e que já iniciaram atividades no Santa Rita e Observatório.

– O vereador Vivaldo Azevedo reforçou a necessidade de cobertura da quadra de skate e pediu melhorias para a área em frente do Ginásio Poliesportivo Jorge Curi. Desejou a ampliação e incentivo ao esporte, que é saúde e vida livrando os adolescentes e jovens das drogas, em todos os bairros. Em relação ao Bairrão, indagou as restrições em virtude da pandemia e pediu ampla divulgação principalmente nos bairros.

O secretário comentou que o skate foi muito difundido nas Olimpíadas e que atletas profissionais estarão na cidade em outubro. Adiantou que estudaria a possibilidade de cobertura da quadra e melhorias para a área em frente do Ginásio, que é muito procurada e utilizada por famílias. Em relação ao Bairrão, acontecerá no CRAC, com nove equipes participantes, de 19 de setembro a 5 de dezembro.

Explicou que a Secretaria dispõe de várias modalidades, que é grande a demanda, com vários profissionais de educação física, dispondo de xadrez, judô, atletismo, handebol, basquetebol, voleibol e futsal. Em relação à terceira idade, já solicitou ao Parque das Águas a liberação do rinque e da quadra de voleibol para ginástica e vôlei adaptado, uma nova modalidade.

– O vereador Fábio Curi, Líder do Governo, reconheceu o trabalho da Secretaria no preparo e estrutura de todos os espaços esportivos existentes na cidade. Pediu que ele explanasse sobre a atual situação do campo de futebol da antiga Escola Wenceslau Braz.

Rafael comentou que está cercado, com portão de acesso, isolamento da torcida na área externa e que houve seis intervenções de replantio de grama e que o campo está muito bonito. Completou que cotidianamente o Executivo tem melhorado as quadras esportivas e que o Ginásio Poliesportivo Jorge Curi foi todo reformado, que está com redes, iluminação e traves novas, para que a população seja bem atendida.

– O vereador Vinicius Hemetério questionou a necessidade de melhorias na área externa do Jorge Curi e o que está sendo planejado pelo Executivo e sugeriu a construção de estacionamento 45o graus na parte de trás. Perguntou ainda se a Secretaria disponibilizará um profissional para atender as academias ao ar livre e se havia previsão de melhorias para o campo de futebol do Caxambu Velho.

Rafael informou que será colocado um playground no local e que a pista de atletismo será recapeada e usada inclusive para outras práticas esportivas. Informou que um profissional atenderá a academia do Santa Tereza. Completou que está prevista a construção de vestiário no campo do Caxambu Velho, mas que em relação ao gramado, será mais complicado, pois precisará de uma maior intervenção.

– O vereador Osmar da Silva (Boé) reconheceu o trabalho desenvolvido pela Secretaria no Santa Tereza, mesmo em época de pandemia, inclusive a reforma da quadra. Questionou a possibilidade da construção do vestiário e cozinha no local e indagou a existência de planejamento para a realização de jogos, campeonatos e torneios.

Rafael recordou de diversos eventos grandiosos realizados no município antes da pandemia, e que inclusive a cidade ocupou a 23ª posição na classificação do ICMS Esportivo, dentre todos os municípios mineiros. Ressaltou que é avaliado de acordo com as participações e promoções da cidade em relação ao esporte e que almeja inscrever o município para participar de grandes eventos esportivos. A cidade já está inscrita para participar da Copa TV Alterosa de Futsal e o Estado ainda não se posicionou em relação aos estaduais.

Rafael falou também de inserir o e-Sports, esporte eletrônico, uma inovação em época de pandemia. Recordou que ocorreram na cidade, recentemente, três grandes eventos: o de handebol, o Enduro da Independência e a Copa de Mountain Bike, pois o Executivo é sabedor de que o comércio se fortalece nestas oportunidades.

– O vereador Dennis Renato (Renatinho) questionou a existência do calendário esportivo do município e da região, inclusive a participação dos caxambuenses em outros municípios. Recordou que no passado Caxambu recebia esportistas profissionais e renomados. Sendo assim, indagou se existia esta possibilidade atualmente.

Rafael falou que os eventos foram adiados em 2021 para assegurar a realização no município; já em janeiro de 2022 pretende participar de licitações para atender todo o calendário, se a pandemia permitir. Explicou que grandes equipes possuem centros de treinamentos, a não ser que sejam categorias de base. Acrescentou que tem o dever de ofertar o esporte para a população, para todas as idades, inclusive para os que não têm aptidão.

– O vereador Gilson Rodrigues perguntou como está o andamento para a construção da quadra esportiva do Trançador.

Rafael expressou que o desejo do Executivo é a construção o mais rápido possível; que já foi repassada para a segunda colocada e que aguarda o andamento do processo para o reinício. Informou também que já foi encaminhada a ordem de compra de uma academia ao ar livre que deverá ser instalada nas imediações da quadra.

– O vereador João Francisco (Sapê) chamou a atenção para a existência de uma cerca de arame farpado próxima do campo de futebol do Caxambu Velho. Questionou se estão previstos eventos de artes marciais na programação da Secretaria e as atividades para o Dia das Crianças. Propôs a realização de competições através de jogos eletrônicos nesta época de pandemia para manter vivo o espírito esportivo.

Rafael falou que já busca uma alternativa para evitar acidentes no campo do Caxambu Velho, e que tem a intenção de realizar eventos de artes marciais.  Noticiou que haverá um campeonato de skate dando início a semana das crianças e que haverá Rua de Lazer, passeio ciclístico e brinquedos diversos.

Concluiu dizendo que o esporte transforma a vida, o ser humano e a sociedade, mas que às vezes não é tão valorizado pelas pessoas. Pediu aos vereadores que promovessem a prática esportiva, que procurassem a Secretaria a fim de incentivar cada vez mais a atividade física contra os males causados pela pandemia.

Câmara demonstra pesar com passamento de Preto Rico

O senhor Antônio Chafi Nasser participou da Reunião Ordinária, no dia 13 de setembro. Em nome dos amigos mais próximos de Carlos Alberto Aníbal, Preto Rico, que faleceu no dia 10, recordou que o ser humano está de passagem nesta vida terrena e que ao partir um dia deixa a família e o nome, um legado para ser lembrado. Mencionou que teve a oportunidade de conviver com o Preto Rico por mais de 40 anos, na promoção de eventos. Expressou que ele era o embaixador de Caxambu, recebendo a todos com muita cordialidade, “o nosso anfitrião”. Pediu que a Câmara enaltecesse as pessoas que construíram a história da cidade e convidou a todos para a Missa de 7º Dia, em sua intenção, no dia 16.

Manifestações dos vereadores

– O vereador Osmar da Silva (Boé) relembrou do Preto Rico acompanhando atletas renomados inclusive em visita à cidade.

– O vereador Vivaldo Azevedo recordou do respeito, conhecimento e dignidade do Preto Rito. Comentou que ele sonhava em pedir através da Associação Eventos Cult Art Cidades Estâncias do Brasil (Aecacebra) a transformação da antiga Escola Wenceslau Braz em Escola Cívico-Militar. Expôs a felicidade de ele ter deixado o seu legado para os caxambuenses.

APAE

O gestor Administrativo Financeiro da APAE, senhor Oswaldo Alves Ramos, participou da Reunião Ordinária, no dia 16 de agosto. Na ocasião, ele apresentou um breve histórico da associação, que foi fundada em 31 de julho de 1991, e inaugurada em 3 de maio de 1992. Explicou que tem a missão de promover e articular ações de defesa, direitos, prevenção, orientação e prestação de serviços e apoio à família, direcionando melhoria da qualidade de vida às pessoas com deficiências.

Destacou que a APAE de Caxambu é referência na região e que inicialmente atendia 42 alunos. Explicou que os programas e serviços da APAE abrangem todas as etapas da vida do deficiente e contam com uma equipe técnica multidisciplinar especializada, composta por assistente social, psicóloga, terapeuta ocupacional, médicos, fonoaudióloga, fisioterapeuta, dentista e enfermeira. Dividiu o mérito com os Conselhos Fiscal e Deliberativo e o presidente Roberto Mendes Paiva.

Manifestações dos vereadores

– O secretário Arnaldo Ribeiro ressaltou a importância do trabalho oferecido pela APAE, que conta com uma equipe estimulada. Recordou que antes da criação da APAE local, os alunos eram atendidos na associação de Baependi.

– O vereador Fábio Curi, Líder do Governo, expôs que a população reconhece e agradece o serviço relevante e indispensável prestado pela APAE em diversas áreas, de forma especializada e única. Garantiu que Executivo não deixaria de envidar esforços para que a APAE continue prestando um serviço de referência nacional.

– O vereador Júlio Nogueira (Júlio da Corneta) recordou da luta da Câmara pelo retorno do transporte escolar para os alunos, em outra oportunidade, e destacou o compromisso do Executivo com o pagamento das subvenções às entidades.

– O vereador Dennis Renato Carneiro reconheceu a evolução do atendimento da APAE nos 30 anos de existência, em todos os aspectos.

– O vereador Osmar da Silva (Boé) recordou da inauguração da APAE, um momento maravilhoso.

– O vereador Vinicius Hemetério comentou que como presidente da Comissão de Acessibilidade e Inclusão sempre cobra a colocação de pisos táteis nas praças que estão sendo reformadas e construídas, a construção de rampas e atendimentos prioritários. Citou que lutou pela aquisição de um ônibus escolar com elevador e que trabalha para conseguir um parque de diversões acessível.

– O vereador Vivaldo Azevedo reconheceu a excelência do trabalho oferecido pela APAE.

– O vice-presidente Nilton Américo externou o dinamismo da APAE no aproveitamento de todo o espaço físico existente.

– O vereador João Francisco (Sapê) reconheceu a atuação do senhor Oswaldo Ramos, uma referência na cidade. Reforçou a disposição da Câmara nas causas justas e nobres, onde observa-se seriedade e resultados positivos.

– O presidente Alessandro Fortes (Sandrinho do Som) reconheceu a qualidade do trabalho desenvolvido pela equipe da APAE.

Equoterapia

A fisioterapeuta Maria Cristina Moraes Florêncio de Souza, funcionária da APAE desde 2012, falou da sua experiência na área da equoterapia e exibiu um vídeo tratando de seus benefícios. Explicou que a equoterapia é uma prática de saúde e de educação já reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina. É um método terapêutico que utiliza o cavalo para promover a inclusão social, a educação e melhorias nos aspectos da saúde de uma pessoa com deficiência; e que busca o desenvolvimento integral do praticante não apenas dos portadores de necessidades especiais.

Colocou que o praticante é acompanhado por uma equipe, que dá segurança a ele. Enumerou os diversos benefícios, como:  o desenvolvimento nos aspectos motores, coordenação motora, equilíbrio, postura, ganhos no comportamento e na interação social, comunicação e linguagem. Acrescentou que o movimento que é produzido no torso, quando o animal anda, se parece muito com o movimento da marcha humana; e que o movimento que é produzido no torso de um cavalo é transferido para o corpo de um cadeirante, por exemplo, e o cérebro reage, mandando informações nervosos.

Explicou que o cavalo é um animal imponente, forte, poderoso e bonito, sendo assim, leva o praticante a se sentir poderoso, o leva em lugares que o cadeirante não poderia ir, devido às dificuldades de locomoção. Colocou que a equoterapia precisa de uma estrutura, de materiais e de brinquedos, e de um espaço apropriado da APAE.

Manifestações dos vereadores

– O vereador Vinicius Hemetério falou do apoio de um cidadão já demonstrado para a implantação, bem como de um haras, local próximo da APAE, de fácil acesso para todos.

– O vereador Vivaldo Azevedo citou a importância do projeto para as pessoas que estão em tratamento, principalmente na APAE. Indagou a existência de um espaço para a instalação e sugeriu o Parque de Exposições.

– O vereador Júlio Nogueira (Júlio da Corneta) reforçou que o trabalho não seria apenas para os alunos da APAE, o que acrescentará em muito o atendimento prestado, inclusive para a região.

– O vereador João Francisco (Sapê) reforçou a importância e os benefícios da equoterapia e comentou que não seria difícil encontrar um espaço para o tratamento de saúde.

– O vereador Osmar da Silva (Boé) considerou o tratamento relevante inclusive para os aspectos emocionais dos praticantes.

– O vereador Dennis Renato Carneiro indagou os motivos do encerramento deste tratamento de saúde, no passado.

– O vereador Fábio Curi, Líder do Governo, considerou o momento ideal para a concretização da ação. Sugeriu que a APAE apresentasse um plano de trabalho e a Câmara verificasse a Lei Orçamentária para custear a implantação.

– O vice-presidente Nilton Américo destacou a importância da explanação feita pela fisioterapeuta Maria Cristina Florêncio.

– O secretário Arnaldo Ribeiro reconheceu os efeitos e resultados positivos da equoterapia. Reforçou o pedido ao Executivo para a sua implantação, de preferência em um terreno próximo da APAE, para facilitar o deslocamento dos alunos. Sugeriu o envio de um ofício ao Executivo, subscrito por todos os vereadores, pedindo a implantação de tratamento de saúde por equoterapia na APAE.

– O presidente Alessandro Fortes (Sandrinho do Som) reconheceu a importância da equoterapia e demonstrou confiança no Executivo para a concretização do pedido da APAE.

Manifestações do vice-prefeito

O vice-prefeito reafirmou o compromisso da Administração para a implantação da equoterapia. Adiantou que já estava estudando todas as alternativas sobre o espaço e o animal e que estudaria com a APAE a questão do corpo técnico. Colocou que independente do recebimento ou não da verba oriunda do acordo do Estado com a Vale, a Administração não deixará de realizar algo em prol da população. Falou que a Administração trabalha no sentido de aplicar as emendas parlamentares no sentido de atender o bem comum. Completou que com o estudo do plano de trabalho a ser apresentado pela APAE, será tratado para perpetuar inclusive nas futuras administrações.

– O vereador Dennis Renato Carneiro reconheceu a importância de mais um instrumento de trabalho, que destacará ainda mais a APAE na região.

Postagens mais acessadas