Jean Carlos da Silva

           A secretária municipal de Administração e Finanças, Amanda Alves dos Santos Assis, participou da Reunião Ordinária, no dia 5 de outubro. Na oportunidade, ela apresentou o Relatório de Avaliação das Metas Fiscais, do segundo quadrimestre. Ela informou que a arrecadação somou R$ 24.219.307,41 e as despesas, R$ 20.931.511,31, ficando com um valor orçamentário positivo no valor de R$ 3.287.796,18, ou seja, a prefeitura arrecadou mais do que gastou.

         Ela chamou a atenção para a Receita Tributária que é composta pelo Imposto de Renda (IR), Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), Imposto Sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) e as taxas que formavam a receita arrecadada pela prefeitura no valor de R$ 2.357.146,08, também destacou a Receita Patrimonial no valor de R$ 1.743.673,48, sendo que a principal receita foi a do IPMCA, arrecadando o valor de R$ 1.726.639,85.

         Em seguida, ela explanou sobre as Transferências Correntes que somaram o montante de R$ 17.491.732,36, sendo que a maior parte ocorreu do Fundo de Participação Municipal (FPM) com o valor de R$ 5.488.764,01. Já o ICMS, R$ 1.795.416,35 e o FUNDEB, R$ 2.155,988,89. Comparou as receitas de 2019/2020, sendo que a arrecadação do IPTU foi menor neste quadrimestre no valor de R$ 1.482.000,00 em virtude de que em 2019 o IPTU iniciou em maio o quadrimestre, ressaltou que houve quedas na arrecadação FPM, no valor de R$ 892.000,00 e no ICMS, R$ 191.000,00.

         Comentou sobre as metas atingidas, ressaltando que o percentual de gastos com a Folha de Pessoal ficou em 40,66%, ou seja, bem abaixo do Limite Prudencial de 51,30%. Comentou que o gasto com Educação tinha como referência o percentual mínimo de 25% e já foram gastos 27,14%, sendo utilizados R$ 6.370.414,08. Utilizando do FUNDEB R$ 4.658.626,15, um percentual de 70,33%, sendo que a obrigação é de 60%, mais uma meta atingida.

         Em relação à Saúde foram gastos R$ 5.665.776,41, um percentual de 24,94%, sendo que a obrigação é de 15%, cumprida a meta, ficando bem acima do percentual recomendado. Concluiu a sua explanação informando que a Dívida Consolidada Líquida ao final do segundo quadrimestre de 2020 totalizou R$ 3.602.523,68.

         Manifestações dos vereadores

         – O vereador Fábio Curi, Líder do Governo, demonstrou satisfação com os bons resultados após a aprovação de várias normas, destacando que era gratificante saber que os gastos com Pessoal estavam em 40,66%, bem abaixo do Limite Prudencial de 51,30% e as ações e serviços públicos com a Saúde, até o 2º quadrimestre, já tinham sido de R$ 5.665.776,41, correspondendo a 24,94% da Receita Líquida de arrecadação de impostos.

         – O vereador Mário Alves reconheceu o trabalho da Administração, ressaltando a redução do gasto com pessoal que se encontra em 40,66%, abaixo do Limite Prudencial de 51,30%; o da Educação que perfaz 27,14%, acima dos 25% o mínimo legal necessário a ser gasto; os da Saúde, sendo que o mínimo legal seria de 15% e foram gastos 24,94%.

         – O presidente Jean Carlos agradeceu a explanação da secretária de Administração e Finanças, Amanda Alves, e colocou a Casa à sua disposição.

De Pesar

         Pelo falecimento do diretor Administrativo do Hospital Dr. Júlio Sanderson, de Aiuruoca, José Carlos da Silva, “Carlinhos”, ocorrido no dia 29 de setembro.

         Autoria: vereador Paulo Rodrigues (MDB), subscrita pelos demais vereadores  

         Reunião Ordinária

         19 de outubro

         – O vereador Vinicius Hemetério comentou que no fim de semana ocorreu um furto a mão armada de uma motocicleta, na cidade, e que gostaria de dar publicidade a duas situações ocorridas em consequência do fato e que resultaram no encontro da motocicleta: a primeira foi a ação promovida pela Polícia Militar que de forma minuciosa buscou informações do meliante responsável pela ação, por toda a madrugada; e a segunda situação destacada foi a união da classe dos motoboys que divulgaram de forma ampla e exaustiva nas redes sociais as informações sobre o ocorrido. Disse que felizmente a motocicleta foi recuperada e que era utilizada para o sustento de uma família e destacou o trabalho realizado pelos motoboys durante a pandemia. Cumprimentou a Polícia Militar e toda classe dos motoboys pela união e trabalho desenvolvido em prol da recuperação da motocicleta e que tais atitudes servissem de exemplo para todos.  Sugeriu que a Casa também ouvisse os membros do Conselho Municipal de Saúde, Hospital, ACAPS, Secretaria Municipal de Saúde e cidadãos que enfrentam problemas junto ao Hospital.

         – O vereador Mário Alves comentou que recebeu a notícia que o remédio para tratamento do Diabetes que ele cobrou através de requerimentos e diversos ofícios, inclusive com cobrança junto ao Ministério Público, já estava à disposição dos usuários na Farmácia Básica do Município. Agradeceu ao vereador Fábio Curi, Líder do Governo, o apoio para a aquisição do remédio e também ao Promotor de Justiça, Bergson Guimarães, a atenção e presteza a ele dispensadas, certo de que alguma atitude ele tomou.

         – O vereador Fábio Curi enalteceu o trabalho da Polícia Militar e reforçou e valorizou a amizade e a união dos motoboys na busca pela motocicleta roubada e que felizmente foi recuperada. Informou que segundo a secretária de Saúde, Maria Bernadete Bortone, houve um atraso na entrega do medicamento para os diabéticos, que já estava licitado. Referindo-se ao Hospital, falou que não estava satisfeito com a sua gestão, pois muitos cidadãos têm abordado sobre possíveis negligências nos atendimentos, bem como o descaso com a população. Acrescentou que o Hospital que deveria ser público e para todos, está no caminho de gestão de hospital particular, sem humanidade.  Comentou que segundo um idoso, acometido de um Acidente Vascular Cerebral, necessitava de uma determinada sonda, e que o hospital não possuía o material, e que ele ainda teve que permanecer por um tempo na ambulância, por conta da ausência de leito para recebê-lo. Reclamou da ausência de uma filtragem nos atendimentos de pacientes com suspeita de COVID-19, conforme observado em outros municípios, recordando que os pacientes ficam todos em um mesmo ambiente, sem os devidos cuidados por parte do Hospital. Enfatizou que o Hospital é do povo e não apenas de uma pessoa e salientou que a Associação Caxambuense Pró-Saúde (ACAPS) deveria se envolver mais na situação, principalmente em época de pandemia. Destacou a necessidade de todos contribuírem com a gestão do Hospital e lembrou que não estão faltando os repasses do Pronto Atendimento, obrigação do Executivo, sendo repassados pontualmente. Frisou que os cofres municipais estão recebendo recursos federais, que estão sendo repassados diretamente ao Hospital para o combate ao COVID-19. Recordou das denúncias recebidas na Câmara e falou que representantes da ACAPS prometeram solucionar os problemas, o que não ocorreu. Destacou que seu pronunciamento era dirigido à gestão do Hospital e não aos funcionários, e solicitou ao presidente Jean Carlos o envio de ofícios ao Conselho Municipal de Saúde e Ministério Público para auxiliarem na apuração e investigação da gestão do Hospital. Propôs a colaboração e participação do povo na apuração dos problemas enfrentados, com rigor e celeridade, encaminhando inclusive suas reclamações à Câmara, através de e-mails, ofícios ou Ouvidoria.

         – O vereador Júlio Nogueira (Júlio da Corneta) lembrou que o Hospital é motivo de cobrança na Câmara, há anos, e que nesta legislatura foi iniciada pelo secretário Francisco Martins (Kiko). Recordou que foram criadas Comissões Especiais, que os colegas ouviram representantes do Hospital, mas que não houve solução dos problemas apontados. Convidou os colegas para visitarem o Hospital e exercerem a função fiscalizadora, pois tem recebido diversas reclamações quanto ao seu funcionamento. Enfatizou que o Hospital recebe verbas para combater o COVID-19 e que os vereadores deveriam visitar o local, para conhecerem onde os recursos estão sendo gastos. Defendeu a participação popular na apuração dos fatos relacionados ao Hospital, bem como a atuação dos funcionários, ressaltando que os questionamentos eram direcionados apenas à área administrativa. Comentou sobre as diversas reclamações recebidas dos cidadãos e cobrou maior trabalho do Conselho Municipal de Saúde.

         – O vereador Renato Brandão demonstrou tristeza ao tomar conhecimento da atual situação do Hospital e lembrou a precariedade em que a ACAPS encontrou a instituição, que fora reestruturada em um curto espaço de tempo, mas lamentou a atual reviravolta administrativa. Lembrou do trabalho que desempenhou em prol do Hospital, principalmente para a aquisição da filantropia, gerando uma economia de cerca de R$ 70.000,00 mensais. Solicitou ao presidente Jean Carlos o envio de um requerimento à ACAPS indagando as ações tomadas e a destinação dos recursos economizados. Lembrou dos diversos recursos federais adquiridos e transferidos, pontualmente, para o Hospital e ressaltou a importância da parceria entre a prefeitura e a ACAPS. Pediu que a Câmara indagasse também a destinação dos R$ 150.924,21, encaminhados pelo Governo Federal para controle e combate à pandemia do COVID-19, repassados da seguinte maneira: no dia 02/06/20, o valor de R$ 50.626,81, e no dia 10/06/20, a quantia de R$ 107.297,40. Justificou que os vereadores trabalharam e intercederam na obtenção dos citados recursos, sendo assim, entendiam que o Hospital deveria informar a Casa a destinação dos recursos.

         – O secretário Francisco Martins (Kiko) recordou que cobrou do Conselho Municipal de Saúde um posicionamento quando a Câmara recebeu denúncias contra o Hospital. Pediu que o Conselho fosse parceiro da Comissão Permanente da Ordem Social e, consequentemente, da Câmara, e aos cidadãos que se sentissem lesados, que comunicassem a Casa por escrito. Informou aos demais membros da Comissão da Ordem Social, vereadores Fábio Curi e Paulo Rodrigues, que haveria uma reunião com o Conselho, para tratarem dos problemas do Hospital, no dia 20 de outubro, estendendo o convite aos demais colegas, e cobrou deste Conselho mais atuação e fiscalização dos atos administrativos do Hospital, para conhecimento da real situação.

          – O vereador Paulo Rodrigues reforçou as palavras do colega Fábio Curi quanto ao descaso no atendimento de um idoso de 74 anos que passou três horas esperando atendimento no Hospital e que a Câmara deveria tomar as providências para sanar todos os problemas relatados na Reunião Ordinária.

         – O presidente Jean Carlos comentou que desde a gestão passada o município não possuía mais a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) e que, felizmente, o órgão retornou as atividades. Comentou que sugeriu à EMATER o plantio de diversas espécies nas dependências da antiga Escola Wenceslau Braz, com a participação dos funcionários da prefeitura e alunos de rede municipal de ensino, incentivando as crianças.

         Reunião Ordinária

         26 de outubro

          – O vereador Júlio Nogueira (Júlio da Corneta) felicitou o presidente Jean Carlos pelo envio de um ofício à CEMIG cobrando uma melhor prestação dos serviços oferecidos na cidade. Recordou que o Observatório, dias atrás, ficou sem energia elétrica das 14 às 20 horas e 30 minutos, que ele sabia da existência de imprevistos, mas que era preciso cobrar a CEMIG por um serviço de qualidade.

         – O vereador Paulo Rodrigues comentou que um morador do Trançador sugeriu que as luzes da pista de skate localizada na Avenida Ápio Cardoso não ficassem acessas durante toda a noite, mas que fosse estabelecido um horário para o uso do espaço, sendo apagadas posteriormente. Pediu bom senso para a Administração na contratação de um fonoaudiólogo, como ocorreu na de um médico para a UBS Santa Tereza, elogiando o trabalho desenvolvido pelo novo servidor.

         – O vereador Mário Alves pediu ao Executivo a nomeação de outro fonoaudiólogo para substituir aquela que pediu exoneração da Policlínica, pois sabia que a demanda é grande para o atendimento por apenas uma profissional.

         – O vereador Fábio Curi, Líder do Governo, esclareceu que a Secretaria de Saúde já tomou as devidas providências quanto à falta de fonoaudiólogo. Recordou que na Reunião Ordinária, na semana anterior, cobraram a falta de alguns medicamentos na Farmácia Básica, ressaltando que já foram licitados e que aguardavam a entrega, mas que já chegou o Diamicron.  Ressaltou a necessidade de mais um fonoaudiólogo, bem como de mais médicos, mas recordou que estavam finalizando a gestão e em período eleitoral.

         – O presidente Jean Carlos comentou que enviou um ofício à presidência da CEMIG cobrando providências, pois a população não aguenta mais os problemas que ocorrem no Caxambu Velho. Pediu uma vistoria no bairro e a tomada de providências.

Reunião Ordinária

         13 de outubro

         – O vereador Vinicius Hemetério destacou a importância da apresentação da indicação de sua autoria pedindo a construção de um muro de contenção/gabião ou escada hidráulica, na esquina da Avenida Antônio Ferreira da Silva com a Travessa Antônio Pereira Arantes, no Caxambu Velho.  Reforçou a necessidade do atendimento em virtude dos riscos que a população corre ao transitar no local, principalmente no período chuvoso. Pediu que a Defesa Civil visitasse a avenida para atestar a periculosidade ou não daquela situação.

         – O vereador Mário Alves pediu ao Líder do Governo Fábio Curi que atendesse a reivindicação do senhor José Sebastião dos Reis, “Fiico”, pois não está conseguindo falar com o prefeito.

         – O presidente Jean Carlos solicitou que a Casa providenciasse uma indicação solicitando a poda das árvores em frente da Igreja Presbiteriana.

De Pesar

– Pelo falecimento do senhor Rogério Messias da Silva, em 7 de outubro.

Autoria: vereador Mário Alves (MDB), subscrita pelos demais vereadores

De Congratulações

– À Escola Municipal Padre Correia de Almeida, em comemoração aos 91 anos de sua fundação.

Autoria: vereador Mário Alves (MDB), subscrita pelos demais vereadores

          Reunião Ordinária

          10 de agosto

         – O vereador Vinicius Hemetério solicitou manifestação do Executivo sobre o término da obra do portal, que se encontra paralisada. Discorreu que já se passaram sete meses do período estimado para o término, e que os próprios funcionários da obra desconhecem o prazo de entrega. Cumprimentou a senhora Tânia Mazoni, que voluntariamente restaurou a herma da Princesa Isabel existente nas imediações da Igreja Santa Isabel da Hungria. Solicitou que a Secretaria de Planejamento Urbano providenciasse o projeto arquitetônico para a pavimentação da Rua 25 de Dezembro, no Caxambu Velho, para que ele pleiteasse uma emenda parlamentar com esta finalidade. Pediu ao Centro de Operações em Emergência (COE) e à prefeitura que analisassem o pedido feito por uma empresa de ônibus interestadual, solicitação feita a mais de um mês, sem respostas.

         – O vereador Fábio Curi, Líder do Governo, destacou a importância do poder público estar vigilante sobre as queimadas criminosas, e manter seus mecanismos essenciais para evitar esses problemas. Solicitou que a Casa providenciasse uma proposição através de indicação para que o Executivo enviasse um Projeto de Lei com normas mais rigorosas para combater esses crimes ambientais na cidade. Pediu a colaboração da população para estar atenta a essas queimadas. Destacou o trabalho exercido no Posto Virtual da Receita Federal, dirigido pelos servidores municipais, facilitando em muito a vida dos caxambuenses. Manifestou sobre a importância da regularidade dos serviços essenciais, em especial sobre a coleta de lixo, e pediu responsabilidade da população em depositar seus resíduos de maneira correta, visando facilitar o trabalho dos garis. Pediu ao Executivo que intensificasse a conscientização dos setores da sociedade em prol da coleta de lixo sustentável. Endossou o assunto abordado pelo secretário Francisco Martins (Kiko) sobre a importância de gratificar os profissionais que atuam na linha de frente no combate à pandemia do novo coronavírus.

         – O vereador Mário Alves corroborou o discurso do colega Vinicius Hemetério sobre o desempenho dos servidores da Secretaria Municipal de Obras, porém reclamou que nem 20% das suas indicações foram atendidas. Ratificou a importância de atender às indicações sobre a instalação de redutores de velocidade na Avenida Dr. Henrique Monat, visando evitar graves acidentes no local. Destacou ainda a necessidade de providenciar um projeto arquitetônico para pleitear recursos através de emenda parlamentar para melhorias no trecho da Rua Demétrio Jamal, próximo da antiga oficina do João Pica-Pau. Relembrou dos requerimentos de sua autoria tratando da valorização dos demais servidores municipais, em especial dos lotados na Saúde e Educação.

         – O vereador Júlio Nogueira (Júlio da Corneta) destacou a importância da conscientização da população em relação à limpeza dos terrenos existentes no município, intensificando o rigor das leis em prol dessa situação de descaso por parte dos proprietários dos lotes baldios.

         – O vereador Paulo Rodrigues se solidarizou com o falecimento do servidor público Gabriel Márcio de Assis Silva, da Secretaria de Obras. Reforçou a necessidade do atendimento do pedido da moradora do Santa Rita, quanto à retomada do transporte público coletivo, em especial o da linha Caxambu – São Lourenço – Caxambu realizado pela Empresa de Transportes Coutinho. Pediu a fiscalização mais efetiva para o uso de máscaras pela população. Defendeu que a Secretaria de Obras atenderia aos pedidos dos vereadores na medida do possível, inclusive a solicitação da moradora vizinha da empresa JCA.

         – O vereador Renato Brandão comentou a situação dos moradores do entorno da empresa JCA, no Santa Rita, que sofrem com a poeira e barulho. Destacou a necessidade de se buscar alternativas sustentáveis para a solução do problema. Lembrou que naquela data comemorava-se o Dia do Advogado, felicitando todos os profissionais da área. Explicou que o problema relacionado à JCA deveria ser solucionado pela empresa e enalteceu as melhorias realizadas no município através da investidura de recursos próprios.

         – O secretário Francisco Martins (Kiko) destacou o Decreto Municipal 2.719/20, lido naquela sessão, que trata da autorização do transporte coletivo intermunicipal, e comentou que infelizmente a linha Caxambu – Baependi – Caxambu não retornaria em virtude da negativa do Município de Baependi. Defendeu os trabalhadores que usam o transporte coletivo e pediu a atenção aos governantes daquela cidade que se sensibilizassem com essas pessoas e pudessem abrir uma exceção, autorizando a entrada dos ônibus na cidade. Enalteceu o trabalho do Centro de Operações em Emergência (COE) com as empresas de ônibus, e destacou a importância de se transmitir as informações à população, sem sensacionalismo. Reafirmou a necessidade da valorização dos servidores lotados na Saúde, defendendo que atualmente é imprescindível para a sociedade, que sofre com a pandemia.

         – O presidente Jean Carlos agradeceu à Administração o atendimento de suas reivindicações, em especial a retirada de algumas barreiras existentes nos bairros. Destacou e enalteceu a quantidade de obras em andamento no município. Destacou a parceria do Legislativo e Executivo em prol do desenvolvimento da cidade e reforçou a importância do conserto da ponte existente na Rua Paulo Pereira, no Campo do Meio, que está causando transtornos à população.

         Reunião Ordinária

         3 de agosto

         – O vereador Paulo Rodrigues deu as boas-vindas aos colegas, pois estavam retornando as atividades do último semestre da legislatura. Justificou a Moção de Congratulações apresentada na Reunião Ordinária, homenageando o senhor Raul Spinelli, que demonstra maior carinho e cuidado com a Praça União e desejou que todos os cidadãos se espelhassem no empenho do homenageado. Felicitou a Secretaria Municipal de Obras pela manutenção da Mina, no Santa Tereza, bem como a reforma no trecho da Estrada Real. Elogiou o trabalho realizado pela prefeitura, sempre atendendo às reivindicações dos vereadores. Lembrou e elogiou a obra do Portal, que está muito bonito, bem como as demais em andamento no município.

         – O vereador Renato Brandão reforçou a importância do atendimento pela prefeitura das suas indicações apresentadas naquela reunião. Sugeriu ao Líder do Governo que interviesse junto ao Executivo quanto à dilação dos prazos da dívida ativa, por conta do período da pandemia. Elogiou a colocação de corrimão no muro da Igreja Matriz Nossa Senhora dos Remédios, na Rua Silvestre Ferraz.

         – O vereador Vinicius Hemetério informou que os R$ 300 mil encaminhados pelo deputado federal Newton Cardoso Júnior estão na conta do município e destinados ao Fundo Municipal de Saúde, mas que serão repassados ao Hospital após a apresentação de um plano de trabalho por parte da administração da unidade. Completou que o plano de trabalho já foi apresentado à Secretaria Municipal de Saúde. Recordou que o deputado destinou a carta de intenção direcionando apoio financeiro para 44 municípios mineiros, dentre as 853 cidades do Estado. Recordou que mais uma vez o deputado se lembrou da cidade, colaborando com o desenvolvimento local, principalmente na Saúde. Falou que os trâmites seriam seguidos rigorosamente e que o Hospital receberia o mencionado auxílio financeiro.

         – O vereador Fábio Curi, Líder do Governo, complementou a fala do colega Vinicius Hemetério e informou que o montante é considerado recurso financeiro do Governo Federal e não uma emenda parlamentar. Disse que o Governo fará o repasse e que o MDB local elaborou uma carta de intenção do deputado federal Newton Cardoso Júnior solicitando a transferência do recurso para o Hospital. Informou que o município realizaria todos os trâmites legais para os recursos chegarem à unidade hospitalar com responsabilidade e legalidade. Agradeceu à Secretaria Municipal de Obras a recomposição do asfalto em parte da Rua Manoel Joaquim, no centro, e a limpeza da Travessa Raimundinho, no Trançador. Felicitou a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer pela manutenção da iluminação da Quadra Poliesportiva do Vila Verde. Solicitou à Câmara o envio de um ofício à CEMIG pedindo providências em relação a um fio de alta tensão existente no beco da Travessa Raimundinho. Reforçou a necessidade de atendimento da indicação para implantação de travessias elevadas de pedestres em frente da Igreja Matriz Nossa Senhora dos Remédios e Escola Estadual Ruth Martins de Almeida. Leu o pedido de providências feito por uma cidadã em relação aos problemas causados pela empresa JCA Construções Ltda., no Santa Rita, referentes à poeira e ao barulho.

          – O presidente Jean Carlos agradeceu ao Executivo as obras de revitalização na Estrada Real, entre Caxambu e Baependi, pois a falta de manutenção prejudicava a região, e ressaltou que a solicitação de sua autoria fora atendida com muito esforço. Falou novamente da limpeza ocorrida na estrada de acesso ao Aeroporto, que precisa inclusive da operação tapa-buracos, tendo em vista que o local está sendo muito utilizado por caminhões por conta do “porto de areia”, desgastando o asfalto. Sugeriu que as empresas que exploram o local colaborassem com a manutenção da estrada. Ressaltou novamente a necessidade de desativação das barreiras sanitárias nas entradas da cidade, desejando o funcionamento e desenvolvimento natural do município.

          Transportes

          – A senhora Daniela Mary Marcolino participou da Reunião Ordinária, no dia 3 de agosto. Comentou que mora no Santa Rita e cobrou a intervenção dos vereadores junto ao Executivo para solucionar a situação relativa às barreiras sanitárias e linhas de ônibus. Explicou que trabalha em São Lourenço, assim como diversos caxambuenses, e que todos eles estão sofrendo as consequências da pandemia e das restrições de ir e vir impostas pelo município, causando prejuízos de ordem financeira e a demora de um tempo maior para o deslocamento.

         Solicitou a retomada do transporte público coletivo, em especial o da linha Caxambu – São Lourenço realizado pela Empresa de Transportes Coutinho. Informou que tomou conhecimento de um documento protocolizado junto à prefeitura, uma estratégia de flexibilização com números de viagens reduzidas e também de passageiros, ainda não havendo a liberação do funcionamento das linhas.

         Clamou também a liberação das vias de acesso, ou de pelo menos de uma das entradas, melhor dizendo, Rua João Dário de Araújo. Enfatizou a importância da flexibilização das barreiras, justificando que ao retornar de São Lourenço, após o trabalho, a partir das 19 horas, tem que se deslocar até o trevo de acesso a cidade, pelo Santo Antônio, aumentando consideravelmente o trajeto e o custo.

         Justificou que estas medidas não agravarão o contágio pelo COVID-19, e que o mais importante é uma política de conscientização para que todos sigam as instruções de prevenção, juntamente com os decretos municipais, as medidas da Organização Mundial da Saúde, do Comitê de Operações Especiais (COE), da Vigilância Sanitária e demais órgãos da saúde.

         Manifestações dos vereadores

         – O vereador Fábio Curi, Líder do Governo, explicou que as decisões estão sendo tomadas e que a liberação do transporte público de passageiros não depende apenas do Executivo Municipal, mas também de todas as outras prefeituras da região onde os ônibus teriam o seu destino final. Falou que o Comitê de Organizações Especiais (COE) está atento à situação, junto a Vigilância Sanitária e o Executivo e que estão trabalhando incansavelmente para a liberação daquele tipo de atividade econômica, bem como das entradas da cidade. Explanou que as barreiras não foram retiradas por conta da preocupação que ainda é grande com a pandemia do novo coronavírus. Concordou com a sugestão da cidadã sobre as políticas de conscientização, reforçando que a responsabilidade é de todos os caxambuenses. Elogiou as reivindicações apresentadas, desejando que em breve tudo seja resolvido para que a vida pudesse voltar ao normal. Recordou que a pandemia está causando prejuízos a toda sociedade e pediu um pouco de paciência. Explicou que toda decisão tomada pelo Comitê, Secretaria Municipal de Saúde, Vigilância Sanitária e prefeito são muito bem estudadas, debatidas e embasadas para não ocorrerem falhas numa situação tão grave.

         – O secretário Francisco Martins (Kiko) demonstrou solidariedade a senhora Daniela Marcolino, reforçando o desejo do retorno das atividades da empresa Coutinho. Expôs que a situação das barreiras deveria ser solucionada, porque os cidadãos caxambuenses estão entrando e saindo normalmente da cidade, o que demonstra que as barreiras não têm mais razão para existir. Justificou que a fiscalização dos ônibus seria mais fácil e que muitas pessoas dependem do transporte público para se deslocarem para cidades vizinhas. Sugeriu o retorno dos ônibus com número de viagens reduzido para atender aos trabalhadores, reforçando que o povo precisa de emprego e que o transporte não pode mais ficar paralisado.

         – O vereador Mário Alves comentou que tem amigos que trabalham em cidades vizinhas, que já cobraram a solução da situação do transporte de passageiros intermunicipais e reforçou a importância da reativação daquele serviço. Pediu que nos fins de semana fossem abertas pelo menos duas entradas da cidade, inclusive para facilitar o serviço das ambulâncias.

         – O vereador Paulo Rodrigues comentou que o trabalho que está sendo realizado nas barreiras sanitárias é preventivo e para combater o COVID-19. Agradeceu a Deus a pequena quantidade de casos registrados na cidade, mas falou que respeitava as reivindicações apresentadas pela cidadã Daniela. Indagou as razões da liberação da linha de ônibus São Lourenço/Soledade de Minas e a não liberação da linha até o Município de Caxambu.

         – O vereador Vinicius Hemetério enfatizou que as reivindicações apresentadas pela senhora Daniela eram de muitos outros, que também dependem do transporte público. Recordou que não é só a doença que está causando prejuízos ao mundo, mas também a recessão econômica e financeira, demonstrando a importância do retorno daquela atividade. Elogiou o pronunciamento da senhora Daniela, dizendo que os vereadores trabalhariam para que aquelas reivindicações fossem atendidas.

         – O vereador Renato Brandão elogiou a participação da senhora Daniela na Tribuna Livre e falou que estava chegando o momento de flexibilizar as questões relativas ao combate do COVID-19 na cidade. Lamentou a enorme distância que os moradores de determinados bairros têm que enfrentar por conta de ter apenas uma entrada liberada na cidade após as 19 horas. Expôs que os vereadores continuariam trabalhando em prol daquelas situações e apoio às reivindicações apresentadas.

         – O presidente Jean Carlos apoiou as reivindicações apresentadas pela senhora Daniela e expôs que as barreiras sanitárias deveriam ser desativadas e que ele estava trabalhando para liberar todas as entradas da cidade. Afirmou que as barreiras não funcionam mais e que não tem mais razão para a continuidade, pois no momento só está causando transtornos e não contribuindo no combate ao novo coronavírus, e reforçou que a responsabilidade deve ser de cada cidadão caxambuense.